Leite derramado

Ontem, pela manhã, eu derramei o leite quase todo que havia na vasilha. O que eu queria era apenas fervê-lo e preparar o meu café. Um café dos tantos que preparo e bebo quando estou em casa. Mas, sem querer, eu derramei o leite. Desastradamente encostei a caixa de leite na lateral da leiteira, que desequilibrou,…

Rasgue a tela, se puder!

Rasgue a tela, se puder. Esta frase cair-me-ia bem hoje. Gostaria de usá-la para desafiar alguém que, um dia, amarrotou a minha estima, machucou a alma e adiou um projeto. Eu era ainda menino, vivendo com a família, no Conjunto Abolição IV, periferia de Mossoró. O meu pai possuía uma mercearia lá, a minha mãe era funcionária pública no…

1º de Janeiro

A 1º de Janeiro, acordo seguro de que já não há festejos de fim de ano, nomeadamente Natal e “Réveillon”. Considero-os os mais desagradáveis dentre as datas comemorativas celebradas pela maioria das pessoas.

Toda beata já foi um cigarro.

Não importa como nomeiem a ponta do cigarro, aquela parte em que se encontra o filtro, aquela que resta depois de satisfeita a vontade de fumar e que, logo, é atirada em qualquer lugar.

Partilhando a alegria da primeira vez: a perda do “cabaço” de novo

A minha intenção é mesmo partilhar uma alegria com vocês. E uso aqui cabaço metaforicamente para registrar o meu desvirginar ante uma nova oportunidade que a vida me ofereceu. Sim, novas oportunidades, novos desafios na vida promovem, em alguma medida, um desvirginar. Então, compartilho a minha primeira experiência à frente das câmeras, sob a direção de Murilo Guimarães.

“Quem cozinha dos dois?” – quando homofobia e sexismo azedam o dia

Esta deveria ser a regra de uma casa: divisão igualitária do trabalho entre os cônjuges, independentemente de sexo, de identidade de gênero ou de sexualidade. Sentiu fome? Vá à cozinha, pegue os ingredientes necessários, prepare o prato e sirva-se. Se quiser, faço-lhe companhia, mas sem homofobia e sexismo, porque estes não são temperos e até azedam a vida.

Sivuca, um estimado gato

Sivuca foi um companheiro tranquilo, fiel ao que se espera de um felino. Surpreendeu-nos o modo como se relacionou connosco. Deixou-nos à vontade tanto quanto ficou à vontade.

Macaíba a todo calor

E, assim, a tarde transcorreu sob o calor de uma amizade de mais de uma década. São as boas recordações que alimentam saudades e vontades de encontros futuros.

Dia 4 de Outubro

Duas esquinas. Exatamente duas esquinas alcançadas no trajeto da morada dos meus pais ao barbeiro. Um homem sentado numa cadeira de balanço, feita de ferro, com assento e encosto de palha entrançada, debaixo de uma varanda que protegia a fachada da residência. … Por vezes, vínhamos da universidade, parávamos e sentávamos ali, debaixo da varanda,…

Da Barra ao Rio Vermelho

Apresento-lhes um mosaico com fotografias geradas durante uma das minhas caminhadas no percurso entre a Barra e o Rio Vermelho, Salvador, Bahia. Clique sobre cada imagem e veja-a com maiores detalhes.

Jangada à ribeira

Quando a jangada está na fresca ribeira, há quem acredite que se encontre despreocupada e contente com a vida, mas é bem possível que esteja ansiosa, à espera de um braço forte para guiá-la.